Artigos SimsTimeThe Sims

O Fator Psicológico Por Trás do Sucesso do Jogo The Sims

O Jornal Nexo compartilhou uma matéria falando sobre o sucesso da franquia The Sims.

O jornal Nexo compartilhou uma matéria especial falando sobre o sucesso de franquia The Sims nesses quase 20 anos. Você pode a publicação original do artigo CLICANDO AQUI.

O fator psicológico por trás do sucesso do jogo The Sims

Em 20 de agosto de 2019, a desenvolvedora Maxis anunciou o oitavo pacote de expansão, uma série de itens de customização inéditos, do jogo “The Sims 4”. Com o novo conteúdo, o personagem controlado pelo jogador passa desempenhar muito além de tarefas mundanas que caracterizam a série, como arranjar um emprego, pagar boletos, reformar a casa ou criar uma criança pequena. Agora, estão habilitados diversos tipos de feitiçarias, como o preparo de poções e encantamentos. Iniciada em 2000, a série é um fenômeno de público. Embora atinja todas as idades, a maior parte dos jogadores de “The Sims” estão na faixa dos 25 a 35 anos.

The Sims: um jogo que evoca aspirações 

Muitos são os fatores que podem determinar o sucesso de um jogo. Os gráficos, a história e o grau de dificuldade das regras costumam fazer com que os games se tornem populares.

Mas “The Sims” não conta com gráficos ultrarrealistas, traz regras simples e não possui uma narrativa pré-definida. E ainda assim, o jogo é um dos mais populares de todos os tempos, com mais de 200 milhões de cópias vendidas em todo o mundo desde o lançamento da franquia.

Um estudo publicado em 2006 na Revista Internacional de Estudos dos Jogos de Computador tenta entender os mecanismos psicológicos por trás do sucesso de “The Sims”.

O autor é Thaddeus Griebel, psicólogo formado pela Universidade Dominicana de Illinois. Para o estudo, ele selecionou 30 estudantes universitários que responderam um teste de personalidade, com questões relacionadas à introversão, ansiedade e organização pessoal. Posteriormente, os participantes precisavam, em até seis semanas, jogar um total de 10 horas de “The Sims”, respondendo um questionário sobre o game ao final do processo. Griebel então cruzou os dados coletados a respeito dos comportamentos dos jogadores.

O psicólogo concluiu que “The Sims” permite aos seus jogadores a criação de uma vida idealizada, projetando traços de suas personalidades nos personagens ao mesmo tempo em que buscam realizar as próprias aspirações materiais no universo do jogo. Participantes que almejavam uma maior renda no mundo real fizeram com que seus personagens tivessem rendas maiores virtualmente.

A construção de uma vida idealizada e a busca por aspirações é fator determinante para a popularidade dos games em geral. Em 2011, Andy Przybylski, doutor em psicologia experimental pela Universidade de Essex, publicou um artigo na revista Psychological Science argumentando que os jogos possuem grande apelo entre o público por permitir que os jogadores ocupem um papel diferente daquele que possuem no mundo real.

“O que torna os videogames atrativos e divertidos é que eles dão às pessoas a chance de assumir o papel que as pessoas gostariam de desempenhar idealmente”, afirmou Przybylski ao site Irish Health.

As duas décadas de sucesso de The Sims 

O primeiro “The Sims” foi lançado para computadores em 2000. O game foi criado por Will Wright, e surgiu como uma extensão natural do conceito de “Sim City”, franquia criada por Wright em 1989.

Em “Sim City”, o jogador precisa criar e administrar uma cidade. Conforme a franquia foi avançando, Wright e seu time de desenvolvedores foram aprimorando a inteligência artificial dos personagens que habitavam as cidades fictícias. Com o passar do tempo, surgiu a ideia de um jogo que desse o jogador a oportunidade de controlar todos os aspectos da vida desses personagens.

“The Sims” foi desenvolvido pela Maxis e lançado pela EA Games. Originalmente, a distribuidora não esperava um grande sucesso, estimando vendas de menos de 200 mil unidades. O game foi apelidado, nesta época, de “o jogo do banheiro”, já que limpar o banheiro da casa era uma das tarefas realizadas pelos personagens.

A projeção da EA Games não se concretizou, e “The Sims” se tornou um sucesso global. O primeiro capítulo da franquia teve sete pacotes de expansão. O lançamento de um jogo base e de sucessivos pacotes de expansão tematizados, com uma enorme gama de itens para a construção das casas e da vida dos personagens, como lâmpadas mágicas, roupas de férias e novas opções de carreiras.  O sucesso dos pacotes de expansão fez com que esse modelo de negócio se repetisse nas três continuações do game.

Fonte
Nexo Jornal

SimsTime

O SimsTime é um dos principais fã sites de The Sims no Brasil e temos como objetivo trazer todas as últimas novidades e informações sobre o jogo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo